Caso Médica UTI Evangélico

Posted by in Artigos

Com o término da etapa acusatória e ouvidas mais da metade das testemunhas de defesa, o advogado criminalista Elias Mattar Assad manifesta-se no sentido de que se agiganta a tese defensiva da inexistência de fato criminoso. Reafirma ainda, que os médicos foram processados, catastroficamente, pelas suas virtudes e não por quaisquer faltas.

As próximas audiências em dezembro, serão para audição das 39 testemunhas chamadas pela defesa, em favor da médica Virgínia Helena Soares de Souza. Assad declarou também que é dignificante trabalhar em uma causa desta envergadura, sem precedentes judiciais.

Peterson Hofmann 41 9238-4984

Ass. Imprensa