Como os cristãos devem reagir às turbulências políticas?

Posted by in Notícias

Este é o tempo para que os cristãos se destaquem na multidão.

Como verdadeiros seguidores d`Aquele que é a Verdade.

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.” (Jo 14: 6)

Assim sendo, somos sempre conclamados e ordenados a “falar a verdade uns aos outros”.

“Eis as coisas que deveis fazer: falai verdade cada um com o seu companheiro; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas;” (Zc 8:16)

Como seguidores d`Aquele que é amor.

“Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é caridade.” (1 Jo 4: 8)

Assim que somos ordenados a fazê-lo “em amor”.

“Antes, seguindo a verdade em caridade, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,” (Ef 4:15)

Como seguidores do “Rei dos reis e Senhor dos senhores”.

“E na veste e na sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.” (Ap 19:16)

Somos ordenados a respeitar os que estão em autoridade,

“Qual é, logo, a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão?” (Rm 13: 1)

ao mesmo tempo que servimos a nossa autoridade suprema.

“Respondendo, porém, Pedro e João, lhes disseram: Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus; porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido.” (At 4: 19-20)

Uma carta do segundo século de um autor desconhecido a uma pessoa chamada Diognetus descreve como os primeiros cristãos distinguiam-se de sua cultura:

“Os cristãos são indistinguíveis dos outros homens, seja por nacionalidade, língua ou costumes, não habitam cidades separadas, nem falam um dialeto estranho, nem seguem um modo de vida estranho … Com relação à roupa, comida, e modo de vida em geral, seguem os costumes de qualquer cidade em que vivem, seja ela grega ou estrangeira.”

“Contudo há algo extraordinário em suas vidas, eles vivem em seus próprios países como se eles estivessem apenas de passagem, eles desempenham seu papel completo como cidadãos, mas trabalham todas as deficiências de estrangeiros. Qualquer país pode ser sua pátria mas, para eles, sua pátria, qualquer que seja, é um país estrangeiro. Como os outros, casam e têm filhos, mas não os matam. Compartilham as suas refeições, mas não as suas esposas. Eles não são governados pelos desejos da carne, passam seus dias na terra, mas são cidadãos do céu. Obedientes à lei, contudo eles vivem em um nível que transcende a lei.”

“Falando em termos gerais, podemos dizer que o cristão é, para o mundo, o que a alma é para o corpo. Como a alma está presente em todas as partes do corpo, permanecendo distinta dela, assim os cristãos são encontrados em todas os cidades do mundo, mas não podem ser identificados com o mundo.”

À medida que a turbulência política continua, vamos ser pessoas cujo discurso racional, sincero e gracioso nos diferencia. O que mais importa não é o que os outros pensam de nós ou mesmo do presidente. O que mais importa é o que eles pensam de Jesus.

E o mundo julga Cristo pelos cristãos.

(Como os cristãos devem reagir às turbulências políticas? – Dr. Jim Denison – 18/05/17)

(ap. Ely Silmar Vidal – skype: siscompar – fones: 041-41-99820-9599 (TIM) – 021-41-99821-2381 (CLARO e WhatsApp) – 015-41-99109-8374 (VIVO) – 014-41-98514-8333 (OI) – mensagem 280517 – – imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos:

(ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.elyvidal.com.br

-:/.=denisonforum.org/columns/cultural-commentary/christians-respond-political-turmoil/