By Portal da Radio

j

May 31, 2022

Esta é uma coletânea que tem como fonte a nossa internet, que corremos o risco de não vir a nos atender, por conta do excesso de censura a que vem sendo submetida para satisfazer os interesses dos delinquentes de plantão.
Segunda Turma do PTF… Ah, essa maravilhosa (para os delinquentes) segunda turma.
Mas, é claro, que isso pode ser tão somente, intriga da oposição. De qualquer forma, essa segunda turma, sempre aparece, e foi essa mesma segunda turma que soltou o José Dirceu, quando ele, cumpria pena, por ter sido condenado a mais de 30 anos de prisão na Lava-Jato.
E assim, José Dirceu, recebeu perdão, pelos crimes cometidos.
Também, a mesma gloriosa segunda turma mandou soltar Aldemir Bendine (ex-presidente da Petrobrás e do Banco do Brasil), cumpria pena, havia dois anos, por uma condenação de mais de onze anos de prisão (crimes? Corrupção Passiva e Lavagem de dinheiro)
Também, absolveu a Gleisi Hoffmann e seu marido Paulo Bernardo (ex-ministro) – (crimes? ah… coisa pouca, corrupção e lavagem de dinheiro).
Lembrando que os ministros que compõem a segunda turma, também não viram o crime de caixa dois. (interessante o olhar que SUPREMOS têm das coisas).

Marco Aurélio, solta o Eduardo Cunha (ex-deputado MDB) que estava preso pelo inquérito que investigava corrupção nas obras da Arena das Dunas no Rio Grande do Norte.

Dias Toffoli antes de assumir o cargo de Presidente do STF, suspendeu um processo contra o ex-ministro Guido Mantega, no qual ele havia sido acusado de receber, (a bagatela de 50 milhões de reais) como propina da Construtora Odebrecht.

E claro, os ProTetores delinquenciais continuam agindo. Vez por outra, age um. O Gilmar Mendes, sai em defesa de Beto Richa (ex-governador do Paraná – PSDB) e para que não pareça uma ProTeção dirigida, solta junto, outros 14 delinquentes. Neste caso, havia um pixuleco na casa de 4 milhões de reais, para que fosse dada a proteção àOdebrecht em uma negociata que envolvia 7 bilhões e 800 milhões de reais, na obra de (apenas um pedaço) duplicação da Rodovia PR323.

E como desgraça pouca é bobagem, naturalmente, encontramos o Anthony Garotinho e sua companheira Rosinha Matheus (ex-governadores do Rio de Janeiro) logo saindo da cadeia. Aqui fica claro, que, “família que rouba unida, deveria ser presa unida!”
Mas, isso é claro, é somente para quem não tem padrinho, e estes foram soltos por ordem de Gilmar Mendes, apesar da suspeição no superfaturamento de contratos na construção de casas populares. Observem que o pixuleco aqui, girava em 25 milhões de reais.

Gilmar é um excelente jogador, está em quase todas as grandes jogadas, aqui nós o encontramos na quina da operação “Câmbio Desligo”, desdobramento da Lava jato, onde ele solta o doleiro que atuava favoravelmente ao Sérgio Cabral (ex-governador do Rio de Janeiro).
Eike Batista também não poderia ficar de fora, afinal de contas, vemos que os presos não são mortos de fome.
Assim, que Gilmar Mendes como sempre, envolvido com a benemerência para com os fracos e oprimidos do andar de cima.
Eike estava preso, por conta de uma acusação de propina ao ex-governador Sérgio Cabral, por conta de que Cabral teria “favorecido” as empresas de Eike através de medidas adotadas pelo governo estadual.

E o “Rei dos ônibus” no Rio de Janeiro, um empresário de sucesso, o Jacob Barata Filho, acusado de pagar propinas milionárias a políticos no Rio de Janeiro, como proteção ao seu ramo de negócios que é o setor de transportes. E Gilmar Mendes, como sempre, travestido de Madre Teresa de Calcutá, solta por três vezes, não somente o Jacob Barata Filho, com quem Gilmar tem uma relação, quase familiar; mas também ao Lellis Teixeira.

Aqui cabe a lembrança do motivo pelo qual Gilmar Mendes no mínimo deveria ter-se manifestado suspeito, pois Gilmar é padrinho de casamento da filha de Jacob com o sobrinho de Gilmar.

E gilmar do alto da canalhice SUPREMA, faz o seguinte questionamento a repórteres:
“Vocês acham que ser padrinho de casamento, impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isso é uma relação íntima como a lei diz?”

Mas o longo rosário não parou e Gilmar soltou o Paulo Vieira de Souza, conhecido pelo codinome de Paulo Preto (operador do PSDB).
Paulo Preto acusado pelo desvio de 7 milhões e 700 mil reais em obras no Estado de São Paulo, no período de 2009 e 2011 durante os governos de José Serra, Alberto Goldman e Geraldo Alkmin (PSDB-SP).

E Michel Temer edita um indulto de natal, onde beneficia condenados por corrupção, e claro, o PTF encontra constitucionalidade no referido decreto.

Ney Santos (PRB) que foi eleito como prefeito da cidade de Embú das Artes, teve seu pedido de prisão (acusado de lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas) suspenso pelo PTF.

E Fachin, exatamente como a Carmen Miranda, já entra com tudo, mandando soltar o Rodrigo Rocha Loures (suplente de deputado PMDB). Mesmo tendo sido filmado, recebendo uma mala com 500.000 reais. Esse dinheiro, é bom que se lembre, foi devolvido por Loures à Polícia Federal.
É claro que aqui, ficaria estranho se ele tivesse ficado preso, afinal de contas, ele era, ao menos nessa ocasião, homem de confiança de Michel Temer.

E para não dizer que todos não prestam, mas que sempre sobra alguém bom no meio do banhado, Marco Aurélio Mello, negou, o pedido de prisão de Aécio Neves e ainda devolveu o mandato ao senador.
O senador teria “pedido propina ao Joesley Batista para pagar advogados.

“É hora de o STF restabelecer o respeito à Constituição, preservando as garantias do mandato parlamentar. Sejam quais forem as denúncias contra o senador mineiro, não cabe ao STF, por seu plenário e, muito menos, por ordem monocrática, afastar um parlamentar do exercício do mandato.” (ordem monocrática, dita aqui, porque quem pediu a prisão de Aécio foi o MPF, e Fachin como relator da Lava Jato no STF determinou o afastamento de Aécio de suas atribuições). (Marco Aurélio Mello)

E uma longa lista de indivíduos que estavam presos em segunda instância, mas que ainda tinham algum recurso em andamento foram soltos no maior “Atacadão de Soltura de Presos” jamais visto:
Renato Duque (ex-diretor da Petrobrás, condenado a 124 anos de prisão, lavagem de dinheiro, corrupção e associação criminosa);
Sérgio Cunha Mendes (ex-executivo da Mendes Júnior, condenado a 27 anos e 2 meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa);
Eduardo Azeredo (ex-governador de Minas Gerais, no mensalão tucano, foi condenado a 21 anos e 1 mês de prisão em regime fechado, por peculato e lavagem de dinheiro);

Gil Rugay, (acusado de matar o pai e a madrasta);

Roger Abdel Massih, (médico, condenado pelo estupro de várias pacientes);

DJ Renan da Penha, (preso por associação ao tráfico de drogas no Rio de Janeiro).

Afinal de contas, o que é que verdadeiramente acontece no Brasil, temos uma Suprema Corte, que atua como regente da jurisprudência, ou como legítimos “Garantidores da Impunidade”.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo: COJAE 0001-12-PF-BR; Psicanalista: CONIPSI CIP: 0001-12-PF-BR; Jornalista: DRT-0009597/PR e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333
(41) 99109-8374
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 29042022 – Absurdidades do Judiciário – (imagens da internet)

Os trabalhos que desenvolvo, não visam lucros financeiros, e são, apenas divulgação do que acho interessante para conhecimento geral, por isso, não monetizo.

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se a mensagem foi útil, e acha que pode ajudar alguém, divulgue: (ao replicar, preserve a fonte)

Siga-nos: https://www.bitchute.com/video/5sTrXYnPIg4c/

Texto completo e outros em: http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Publicações Recentes

Clama a Deus por tua vida

"Ouve, ó Deus, a minha voz nas minhas perplexidades; preserva-me a vida do terror do inimigo....

O Caminho de Deus

"Eu sei, ó Senhor, que não cabe ao ser humano determinar o seu caminho, nem cabe ao que anda...

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *